DESTAQUES

kratos real em novo trailer de god of warJÁ OUVIU O NOSSO PODCAST?jason stathan metendo porradatocha humanahomenagem postumaluta mma epicacanhao caseiroblack ops prison breakjacare caganeiraAPP PIRULITO SEM FIOcome comemini rinogorderiablu ray

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

ANALIZANDO O HE-MAN


Esses dias eu estava lembrando dos meus desenhos preferidos da infância. Eram vários…Thundercats, Caverna do Dragão, até mesmo Cavalo de Fogo. Mas o favorito, acima de todos os outros, era He-Man e os Mestres do Universo. Eu gostava tanto de He-Man que tinha praticamente todos os bonecos, além – claro – do Castelo de Grayskull.

Só que depois de 20 e tantos anos, a gente já percebe algumas coisas estranhas que não chamavam nossa atenção aos 5 ou 6 anos de idade.

Pra começar, vamos falar da política de segurança falida de Eternia. Tudo bem que a PM aqui no Brasil não é lá muito eficiente também, mas será depender de um sujeito com cuecão peludo pra garantir a paz não é demais?

Se não dá pra derrotar o Esqueleto, pelo menos não daria pra fazer um cerco em volta da Serpente do Mal e manter o perigo longe da população? A impressão que eu tenho é que o Mentor era um funcionário público concursado que se acomodou com a estabilidade do emprego e vai levando seu trabalho com a barriga. Isso sem falar no nepotismo de dar emprego pra própria filha,a Teela. E tão incompetente quanto eles são os outros “heróis” de Eternia, como o Abelhão, Aríete e Stratos. Assim fica difícil.

Mas também, o que esperar de um governo que não é capaz sequer de proteger a própria filha e deixa que ela seja seqüestrada e viva em outro planeta por décadas? She-Ra é o resultado de pais negligentes. Não é à toa que tenha virado “rebelde”.

Menos mal que nos anos 80 isso resultasse em lutar contra os opressores de Etheria, porque se fosse hoje em dia ela provavelmente acabaria criando um videolog pra gritar de forma histérica contra as modinhas adolescentes. Já imaginaram que insuportável seria?

E a administração desastrosa do Rei Randor e da Rainha Marlena não pára por aí. O planeta tem dois seres mágicos. Um é a Feiticeira, sábia, poderosa, e que é responsável por dar a Adam o poder de He-Man e à Adora o poder de She-Ra. E o outro é o Gorpo, um atrapalhado anão voador que tem uma média de acertos nas suas magias proporcional aoPresto. E adivinha qual dos dois é o feiticeiro oficial da corte? Pois é, o alívio cômico.

Aí não é difícil entender porque o Esqueleto é tão folgado. E se bobear, ele poderia até mesmo implementar um governo melhor organizado. Claro, teria uma escravidãozinha aqui ou ali, mas os habitantes de Eternia já se fodem tanto com seus reis incompetentes que a vida deles nem ia piorar tanto. E pela burrice geral dessa gente, talvez eles até mereçam esse destino pior.

Afinal, só mesmo a imbecilidade coletiva consegue justificar o fato de ninguém perceber que o He-Man é o Príncipe Adam. Claro, o mesmo argumento poderia ser usado com o Super-Homem e outros heróis famosos. Mas no caso do Clark Kent, o óculos pelo menos tapa parte do rosto. Tem gente que fica razoavelmente diferente (que o digam as meninas feiosas que usam aqueles mega-óculos gigantes para parecerem mais bonitas – e até conseguem). Mas caramba, tudo o que o Adam faz é tirar a camisa e ficar bronzeado.

He-Man não passa de uma versão do Príncipe Adam passando férias em Búzios. Ou melhor, em Iguabinha, já que ele não me engana: tem a alma suburbana. Duvida? Então olha pra sobrancelha dele. É… aquele cabelinho ali é água oxigenada, nêm!

E o mais absurdo de tudo isso é que no fim do episódio ele ainda vinha dar lições de moral pras crianças. Peraí, você é um cara semi-nu, vascaíno, com cueca peluda e cabelo oxigenado com corte escroto de filhinho de mamãe. Quem é você pra dar lição de moral em alguém? Daqui a pouco as crianças vão estar pedindo conselhos pra algum go-go boy de boate gay achando que é a mesma coisa.

Mas finalmente, minha maior dúvida é: porque raios o nome do desenho era Mestres do Universo se He-Man e seus amigos não conseguiam ser mestres nem de Eternia inteira? O desenho era ótimo, bem divertido. Mas se fosse sincero, se chamaria He-Man e os Mestres da Vizinhança.

Tem coisas da nossa infância que é melhor ficarem apenas na nossa infância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário